Pesquisar este blog

domingo, 4 de dezembro de 2011

04 de outubro - Trânsito e Festa do Seráfico Pai São Francisco de Assis



Da vigília do dia 3 até o dia 4 de outubro celebramos a FESTA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS, uma data que não passa despercebida porque a sua vida é uma iluminação que nos dá o sentido maravilhoso da existência.
Ele é a saudade que temos daquela perdida terra prometida do espírito, onde não chegamos, porque perdemos os nossos sonhos em algum lugar. Ele é a medida do essencial para renunciar tudo aquilo que é vão e nos nivela por baixo.
Ele é a inocência, a jovialidade, a alegria de ser, a paixão, a doçura, a emoção, o ardor e a simplicidade. Ele é a loucura e o escândalo, a fé vivida com coerência. Francisco de Assis é o intuitivo, o otimista religioso, a palavra portadora de alegria, a vontade criativa e criadora. Para os que amam a natureza ele é o humano primitivo, a cristianização do cosmos, a comunhão com a matéria. Para os estetas, ele é um ícone sempre representado, um sabor novo, um pão caseiro. Para os estudiosos, ele é ensaio, romance, literatura e legendas. Para os místicos, ele é um contemplativo itinerante, um provocador espiritual. Para os frades, ele é um pai sempre vigoroso e terno. Para o Evangelho, ele é um Espelho da Perfeição. Para a Itália é “o mais italiano de todos os santos e o mais santo de todos os italianos”.
Para o mundo, Francisco é o novo e o futuro, um presente de oito séculos. Para a psicologia, um humano fecundo, um sentimento sem amargura.
Para Clara de Assis, ele é o que vai junto modelando o melhor da raça humana, amor sublimado no projeto comum, companheiro de céu antecipado nestas coisas da terra.
Ele é a Paz e o Bem! A mundividência despojada do Pobre, o leproso abraçado, a inclusão, um humano, cristão, santo e amigo que provoca em nós um discreto sorriso de cumplicidade...
Boas Festas de São Francisco!
Fr. Vitório Mazzuco Filho OFM http://carismafranciscano.blogspot.com

Festa das Chagas de São Francisco

17 de Setembro - Francisco recebe os Estigmas


Suas mãos e os pés pareciam transpassados no meio por cravos, aparecendo as cabeças dos cravos na parte interior das mãos e na superior dos pés, e saindo as pontas deles do lado oposto.  E aqueles sinais eram redondos na parte interna das mãos e longos na parte externa, e aparecia um pedaço de carne como se fosse ponta dos cravos, retorcida e rebatida, que surgia da carne restante.  Assim também nos pés os sinais dos cravos foram impressos e sobressaíam da carne restante.  Igualmente, o lado direito fora como que transpassado por uma lança, ficando fechada uma cicatriz, e dele muitas vezes, ficavam molhados com o sangue sagrado. (1Cel. 95, 1-4  Fontes Franciscanas)


Celebramos em família no Convento de Santo Antônio, com a participação de vários irmãos de outras Fraternidades da OFS do Rio, Niterói e Baixada Fluminense.





Após a Santa Missa concelebrada por nosso Assistente Fr. Vitório Mazzuco, OFM e por Fr. Ivo Müller, OFM, Guardião do Convento de Santo Antônio do Largo da Carioca, a grade interna que separa as duas igrejas foi aberta e seguimos em visita à Igreja de São Francisco da Penitência.