Pesquisar este blog

domingo, 30 de setembro de 2012

São Francisco: pregação pelo exemplo e pelas obras



“Vendo o bem-aventurado Francisco que o Senhor Deus a cada dia aumentava (cf. At2,47) o seu número, escreveu para si e para seus irmãos presentes e futuros, de maneira simples e com poucas palavras, uma forma e regra de vida, utilizando principalmente palavras do santo Evangelho, a cuja perfeição unicamente aspirava.  E inseriu poucas outras coisas que eram absolutamente necessárias para a prática do santo modo de viver.”
Fontes relativas a São Francisco, 1Cel, Capítulo XIII 32, 1-2  Fontes Franciscanas e Clarianas pág. 218 Editora Vozes


Rg Nb 17, 3: Todos os irmãos podem pregar pelas obras.

Rg Nb 16, 6-10: Dos que quiserem ir para entre os sarracenos e outros infiéis:
E os irmãos que partirem poderão proceder de duas maneiras espiritualmente com os infiéis: O primeiro modo consiste em abster-se de rixas e disputas, submetendo-se ‘a todos os homens por causa do Senhor’ (1Pd 2,13) e confessando serem cristãos. O outro modo é anunciarem a palavra de Deus quando o julgarem agradável ao Senhor.”

Adm 22, 2: Ai do religioso que não conserva no fundo do seu coração os bens que o Senhor o favorece e aos outros não os manifesta por suas obras, mas antes, na esperança de alguma recompensa, procura mostrá-los aos homens por palavras.

1C 36: Francisco já se havia convencido primeiro na prática das coisas que estava dizendo aos outros em palavras.

1C 93: Sabia que era melhor fazer as coisas perfeitas do que louvá-las, e empenhou esforço e ação nas boas obras, não apenas nas palavras, que mostram o que é bom mas não o realizam.

1C 97: Enchia toda a terra com o Evangelho de Cristo, anunciando a todos o reino de Deus, e edificando os ouvintes tanto pela palavra como pelo exemplo, pois pregava com toda a sua pessoa.

LP, 74: Tanto possui um homem de ciência, quanto aquilo que realiza nas suas obras; e tanto possui um religioso de oração, quanto aquilo que na vida põe em prática.

LP 115: Este privilégio quero ter eu do Senhor: não ter privilégio algum vindo dos homens, a não ser o de para com todos ser reverente e, pela obediência à Santa Regra, mais pelo exemplo do que pela palavra, a todos converter”.

LM 8, 2: Por isso dizia que se deveria deplorar como destituído de verdadeira piedade todo pregador que na pregação procura mais a própria glória do que a salvação das almas, ou que destrói com seu mau exemplo aquilo que ele edifica com a verdade de sua doutrina. Por isso afirmava que se deve preferir sempre um irmão simples e iletrado a semelhante pregador, pois aquele por sua simplicidade e santidade de vida move os outros a praticar o bem.

Abreviaturas:
Rg Nb - Regra Não-bulada (1ª Regra)
Adm - Admoestações
1C – Vida I - Biografia de Tomás de Celano
LP - Legenda Perusina (biografia)

Fonte: www.franciscanos.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário